domingo, 31 de janeiro de 2010

ESQUECI DE UM GRANDE DETALHE. (PARTE 3)


Quando Ana estava na quinta série do antigo ginásio, no colégio de freiras...tudo mudou...professores entrando e saindo a cada toque da campanhia, sendo que antes era um para tudo, praticamente.
Ana estudou no mesmo colégio que a Luciana Gimenez, grande coisa, ela na 5ªA e eu na5ªB, só se lembra que era bem mais alta e magra do que ela e super fresca..quando a mãe dela chegava no colégio, todos queriam vê-la porque era famosa...bobeira.

Ana nunca esqueceu de sua primeira professora de português, Dona Leda, estava grávida e era insuportável.
No ginásio, só havia aulas de manhã e chegou o dilema de Ana novamente, pois como não havia horários em sua casa, dormia super tarde e tinha que levantar as 6h da manhã.

Essa Dona Leda, um dia, falou tantas ofensas para Ana...primeiro a colocou sentada na carteira na sua frente para ficar bem de cara com a professora, era uma questão de 50cm, entre uma mesa e a outra...

Depois, parou a classe toda e humilhou tanto a Ana, dizendo que jogava fora o dinheiro dos seus pais porque não estudava, que não prestava atenção, etc...
Ana tinha 11 anos, só lembra que doeu muito e segurou o choro. Acho que foi a aula toda porque tudo aquilo parecia não ter mais fim...finalmente a campainha tocou...uffa que alívio.

No recreio, ainda tinha umas meninas que vinham comentar com Ana sobre o assunto mas ela fazia de conta que não estava nem aí e mais uma vez chegou em casa e chorou muito, sem nunca ter contato a ninguém...só queria sair daquele colégio de qualquer jeito e odiava aquela professora, como pode ser tão insensível, fria, não sabia nada da história de vida de Ana pra julgar e ficar ofendendo...

A vida continuou e naquele ano parou de estudar naquele colégio, indo pra um inferior mas também pago.

No primeiro ano, havia uns 15 alunos na classe e tudo corria na mais perfeita ordem, até uma menina burguezinha, entrar na sala querendo saber quem tinha chamado os irmãos dela de maconheiros...Ana estava de costas, apagando a lousa e entrou vários alunos gritando pra ela bater em alguém...adivinha pra quem sobrou?

Ela me agarrou pelos cabelos (que sempre foram compridos)e Ana a segurou pra não machucá-la e nem ser machucada, pedindo para que alguém a segurasse...que nada...o pessoal incentivava...até que chegou alguém da escola e parou...ela só arranhou o nariz de Ana.

Nos dias que seguiram, ninguém queria falar mais com ela porque sabiam que Ana, nada tinha feito para ser agredida. Então a Cláudia levou o caso a diretoria e vieram conversar com a classe para esquecer o fato e voltarem a falar com ela...passou.

No ano seguinte, apareceu uma tal de Doroth, era o terror da escola, com 13 anos. Era burguesa, fumava cigarro, sei lá se outras coisas mas tinha turminha da pesada.
A menina, depois de alguns meses, começou a cismar com Ana: ficava xingando, puxava seus cabelos, dava pontapés e Ana falava pra parar e nada.
Embaraçava todo o cabelo de Ana que era abaixo da cintura...até que um dia, Ana gritou com o professor: - Professor, essa menina fica puxando meu cabelo e ninguém faz nada?
Ele gritou pra ela se sentar e ao sair, deu um chute por trás.
Ana desceu furiosa, até a sala do diretor e despejou tudo que estava acontecendo e nenhum professor fazia nada, ameçou levar no Ministério da Educação, etc.
O diretor foi até ela e pediu pra se retirar da escola e chamar os seus pais.

Ana estava sentada na escada, onde levava as salas de aula e sua amiga embaixo, conversando...de repente, aparece essa Doroth, sobe as escadas e para acima de Ana e começa chutá-la na cabeça e nas costas...Ana só falava pra ela parar, que nada adiantava.
Sua amiga engraçada, ficava chaqualhando as mãos e gritando pelo inspetor pra salvar Ana do ataque de fúria de Doroth.

Ana agarrou os cabelos de Doroth que estavam caídos pela posição que estava pra chutá-la...puxou para sua boca e mordeu com toda força que podia a cabeça de Doroth, enquanto ela falava: - Solta da minha cabeça, mina.

Ana soltou e ela rolou como uma bola, nas escadas...foi quando o inspetor chegou e a levou embora.

Ana ficou um bom tempo mudando de caminho pra não cruzar com ela ou pedia pra seu pai ou alguém ir junto de medo mas como seus pais entraram em acordo com o diretor, que ela não faria mais mal a Ana.

Depois de anos, um dia Ana a viu, e ficou com frio no estômago e medo mas a tal de Doroth nem a reconheceu mais...ainda bem...que sufoco foi essa menina...acho que o pesadelo de qualquer adolescente...passou.

2 comentários:

  1. ...
    nossa.
    sabe, isso se chama bulling, [acho q escrevi errado :p] nao sei se ja exitia o nome na epoca da ana, mas o ridiculo da coisa so foi piorando com o passar do tempo.
    a ana, por mais ridiculo que pareça, teve sorte. É sorte. foi apenas uma menina que a maltratou... imagine se fosse um grupo de cinco ou mais...
    ja vi casos piores, mas que foi ridiculo o fato de nenhum professor fazer nada, ah, isso foi. Na minha sala a uma menina nessa mesma situaçao [dizem... eu nunca tinha visto] e todos que ficam do lado dela [nao que sejam muitos] acabam caindo nas maos da "turminha da pesada".
    ate que um dia eu vi ela sendo espancada tambem e fui la pra ajudar e... bom, acho melhor depois eu posttar sobre isso, vai ocupar menos espaço.
    pelo menos a ana soube lhe dar com a situaçao... acabou aprendendo e crescendo como pessoa, como sempre...
    ana é mesmo admiravel....
    :p
    bjoos'

    ResponderExcluir
  2. rsrsrsrsrs1!!
    ooooi.>!!
    nossa, foi incrivel como eu senti sua falta!!!
    obrigada pela homenagem... rsss... acho q foi a coisa mais simpatica q jah fizeram por mim... s2
    vou responder seus emails agora ook?
    mais uma vez, desculpa o sumiço..!
    bjoos'

    ResponderExcluir

Se vc já entrou aqui e me deu seu tempo; agradeço. Se deixou uma mensagem; me deixou alegre. Deus o abençoe...bjs.