sábado, 15 de novembro de 2014

Nossa vida é uma pequena passagem...


Sempre ouvimos essa frase: - Tudo passa!
Mas é uma realidade efetiva paradoxal pois quando estamos passando por momentos ruins que parecem intermináveis: vai passar...
Quando estamos felizes nos braços do nosso amado também irá passar...
Todo o tempo que tive minha avó materna perto de mim, ficava num canto chorando e tínhamos uma sintonia tão grande que ela parecia adivinhar os meus pensamentos...Ela falava sem eu dizer nada: - Para com isso, "fia", a mãe vai durar muito ainda.
Como era bom tê-la por perto, ligar e contar tudo para ela e ter seu amor.
A mãezona, como eu a apelidei, era humilde, simplória, mal sabia escrever o nome e falava várias coisas erradas mas era de uma sabedoria incrível.
Sem teoria nenhuma sabia muito sobre a vida, sobre lidar com as situações, uma resiliência enorme mas isso lhe era próprio.

Por mais que tenha chorado para que vários momentos nunca passassem...passaram e anos e anos se passaram e outros que queria que parecia não passar de tamanha dor, também passaram e isso foi um alívio.

Em tudo que passamos: aprendemos, crescemos, edificamos, ficamos mais fortes mas só se se fizer como verdade o que já dizia, o grande escritor, Fernando Pessoa, "Tudo vale a pena quando a alma não é pequena...."

Quando a pessoa tem a alma pequena, isto é, uma pessoa que só sabe ver o lado negativo de tudo, quando as temperes aparecem em sua vida, só serve para deixarem mais amargas, murmuradoras, infelizes, cheias de mágoas, rancores e não crescem, não se auto edificam e se empobrecem.

Minha mãezona sofreu muito desde os 14 anos quando casou com meu avô, trabalhou numa tecelagem conhecida historicamente (no tempo dos imigrantes), sofreu inúmeras agressões físicas e verbais, criou 4 filhas e um ano antes de falecer o seu companheiro morreu em sua frente assassinado mas pensa que ela caiu numa depressão? nunca.

Claro que nada disso a deixou feliz no momento do acontecido ou que ela não tenha sentido algo muito triste mas dava a volta por cima de alguma forma. Sempre queria ser útil, sempre tinha uma palavra boa para dar a todos e conseguia te exortar sem te ofender mas por último, foi aprender a tocar violão e cantar até que num acidente de carro, após uma semana, faleceu.

Ela sempre foi um exemplo de superação pra mim.
Tudo que aprendi sobre amor, valores, incentivos, tudo de bom que tive na minha infância e adolescência veio através dela.

Coloquei o sobrenome dela no meu filho e coloquei como meu nome artístico porque ela foi uma grande mulher e a pessoa que mais amei na vida.
Sempre me valorizou, me reconheceu, me amou, me acolheu...
Ela foi minha família, foi tudo pra mim.

Mas tudo passa...


2 comentários:

Se vc já entrou aqui e me deu seu tempo; agradeço. Se deixou uma mensagem; me deixou alegre. Deus o abençoe...bjs.